Você empreendedor - Seu 1º passo é alimentar o conhecimento Quero Vencer!

Delivery e Alimentos Congelados

Delivery e alimentos congelados, esse título parece ser uma besteira, mas é uma tendência.

Quando eu era criança, minha mãe ia ao supermercado e montava uma programação de compras que durava um mês, essa reserva era suficiente por todo período, os itens perecíveis eram comprados semanalmente em mercados menores do bairro.

Hoje, os minimercados ainda persistem, mas as grandes redes, são responsáveis por atender a programação de compras que eu faço, não mais mensais, e sim semanais.

A sua programação de compras também é semanal?

Durante a semana os meus almoços são na rua e raramente eu preparo algum jantar. A alimentação em casa, se resume aos finais de semana. Quando a agenda está livre, me organizo para preparar um prato especial, e pesquiso no Taste Made Brasil, por exemplo.

Hoje, as passagens pelo supermercado são mais frequentes que anos atrás, faço compras menores, itens mais práticos, rápidos e congelados.

Assim é a vida moderna, a gente vive um dia de cada vez.

Saudades eu tenho da época em que voltar para casa era sinônimo de “pratinho feito” à minha espera.

Comprar congelados é uma forma de sobreviver à esta dinâmica, temos cada vez menos tempo disponível para prepararmos nossa própria alimentação e convenhamos, abrir o freezer, colocar no micro-ondas ou forno, e usarmos o tempo para qualquer outra coisa é o mais justo e honesto depois de um dia inteiro de trabalho.

Agora, quando tem mais gente em casa, mais fácil é pedir um delivery não é mesmo?

Claro, que pedir um delivery em casa todo dia não é viável financeiramente, mas é bem comum esta opção sempre à mão.

O termo “sempre à mão” é literalmente uma prática, pois hoje contamos com aplicativos online que são muito práticos e intuitivos como: ifood.com.br

Para quem pede, a solução é muito fácil.

Agora para quem vende, o sistema não é tão simples assim: você recebe um pedido, prepara o alimento, embala, chama um motoboy, faz a entrega e recebe o pagamento. Além disso tudo você ainda é avaliado pelo consumidor pelo serviço prestado e isso é show.

Esse roteiro acima é bem interessante quando acontece de forma repetida a cada intervalo de tempo. Porém, como a fome tem hora para chegar, é bem comum, você receber um número extraordinário de pedidos ao mesmo tempo, sem aviso prévio. Simplesmente porque muitas pessoas tiveram a ideia de pedir os produtos do seu negócio.

O delivery é a modernidade para o consumidor e a complexidade para o comerciante.

Vender delivery e alimentos congelados parece a mesma coisa, mas não é.

No congelado, você pode vender em seu próprio ponto de vendas, no balcão à pronta entrega. O produto congelado tem validade superior há 2 meses.

No delivery, é um pouco diferente, você planeja o seu movimento de vendas segundo um histórico de pedidos. Por exemplo, nas sextas-feiras é um dos dias com maior número de pedidos.

Enquanto a venda de congelados é algo mais estável, e de fácil reposição, no delivery, você precisa estar disposto a ter variações bem significativas em função de sazonalidade mensal, clima, e calendário de feriados.

O segmento de alimentação é um dos mais procurados por novos empreendedores.

É verdade a máxima de que ninguém vai deixar de comer.

Mas neste setor, por ter muitos competidores, você precisa de técnicas de comunicação e de manutenção praticamente constantes. Arrisco a dizer que o investimento em mídia é diretamente proporcional ao movimento das vendas.

O novo empreendedor que quiser trabalhar com alimentos congelados tem uma oportunidade de reduzir a quebra e desperdício de produtos junto aos clientes, e pode revender o produto para outros canais intermediários.

Agora, iniciar uma operação de delivery em alimentos, através do atendimento direto ao consumidor pode ser uma excelente porta de entrada em negócios, mas exige conhecimento, tempo, aprendizados e principalmente uma marca associada a qualidade.

Se você quiser investir no segmento de alimentação, são dezenas de variáveis a serem analisadas antes de iniciar o seu negócio. Você pode começar sozinho, ou buscar a expertise de quem já está neste negócio há algum tempo.

Em breve podemos falar mais sobre este assunto.

Um abraço.

Rodrigo Miranda