Você empreendedor - Seu 1º passo é alimentar o conhecimento Quero Vencer!

Distribuidora de Alimentos – 12 dicas para iniciar o seu negócio

  • 0

Porque não montar uma distribuidora de alimentos? Como funciona este negócio? Quer saber um pouco sobre este assunto, então continue lendo o artigo.

Você que sempre sonhou em começar um negócio ou pretende expandir o seu atual, este artigo pode ser útil.

Trabalhar com alimentação não tem barreiras para a entrada, mas a permanência neste segmento é difícil e muito provável você terá que abrir mão de muita coisa para ter sucesso.

Eu comecei o meu negócio em 2002, e constantemente tenho que me reinventar para acompanhar as mudanças no comportamento de compra dos clientes.

Neste artigo eu quero compartilhar 12 dicas para você começar o seu negócio, sem muito investimento. A dica que eu mais gosto é a número #7.

Nos últimos meses tenho investido em parcerias com novos empreendedores e tenho aprendido bastante sobre distribuidora de alimentos, em especial, no segmento de alimentos congelados.

Listei dicas que vão fazer você sair do campo ideológico e partir para a ação.

12 dicas para começar: distribuidora de alimentos

Dica #1: você precisa trabalhar com o que gosta.

Se você gosta e quer trabalhar com alimentação, mas não sabe “fritar um ovo”, talvez o seu negócio seja aproveitar o dom de outras pessoas ou empresas para fazer o que gosta.

Você pode vender o que outros produzem.

1-fileminimizer

Dica #2: se você não tem dinheiro para iniciar, com certeza alguém que você conhece tem.

Se você quer começar o próprio negócio, não basta apenas ter um dom ou ter uma boa ideia, você vai precisar de capital. Levantar o dinheiro é o desafio chave para seguir adiante.

Você terá que passar o chapéu para empreender, não tenha medo, em meio à tantos nãos: você terá o sim.

Dica #3: não seja vítima dos seus próprios problemas, assuma a responsabilidade e comece agora mesmo.

Eu conheço muita gente capacitada para empreender, mas que morre de medo de dar seus primeiros passos para começar, você tem medo de que? Nenhum problema é maior do que você. Vá à luta.

O medo faz parte, não ir atrás de um sonho é burrice.

Dica #4: você pode começar na sua casa.

Montar uma empresa não significa ter um endereço.

Comece – isso é importante.

Dica #5: comece na informalidade.

Se você tem uma ideia e pouco recurso para investir não tem problema. Bote para fazer, e se der certo em um segundo momento formalize o seu negócio.

Trabalhar por um tempo na informalidade não significa que você é um bandido, você é livre para voar, respeite a burocracia, mas antes de tudo: simplifique para iniciar.

Dica #6: distribuidora de alimentos

Se você acredita que o segmento de alimentos é uma oportunidade, distribuir alimentos significa vender alimentos para alguém. Você pode iniciar o seu negócio de alimentos oferecendo produtos no seu bairro que é um território conhecido para testes.

Pilote a sua ideia, depois que aprender a andar de bicicleta você vai ver como é fácil.

Dica #7: distribuidora de alimentos congelados

Trabalhar com congelados requer espaço de armazenamento, mas você não precisa iniciar com uma câmara fria, comece o seu negócio com freezers. Conheço muitos que começaram com dois ou três e que hoje são pontos de referência em suas cidades.

Você precisa de um fornecedor com uma marca que o consumidor se identifique: talvez eu possa ajudar nisso.

Produção de Parceiro

Produção de Parceiro

Dica #8: se o produto for bom, o cliente sempre volta

Quando você começar a vender, terá clientes que vão voltar a comprar, e isso significa que você tem uma carteira de clientes para planejar o avanço de seu negócio.

Formar carteira de clientes é a base de sustentação do seu futuro.

Dica #9: comece vendendo para o consumidor final

Simplifique a sua vida vendendo congelados, que possuem validade a partir de 90 dias. Vender para o consumidor final é uma forma de trabalhar com uma margem maior, porém as vendas são menores. Começar desta forma serve para conhecer a receptividade de quem vai efetivamente consumir seus produtos.

Conheça o seu cliente e entenda a sua percepção, estas informações serão ferramentas de trabalho.

Dica #10: monte um time de vendas para ganhar escala

Quando você encontrar um produto com boa saída, e tiver espaço de armazenamento para ampliar as suas vendas, reforce seu caixa vendendo para quem está começando ou para quem quer agregar um novo produto em seu mix.

Tem muita gente querendo trabalhar, ofereça ajuda e mostre um caminho.

Representantes

Representantes

Dica #11:  prepare-se para investir no mínimo um ano em seu negócio

Quando você pensar montar o seu negócio, não adianta pensar que o resultado virá em poucos meses, eu falo de no mínimo um ano, para contextualizar que o retorno de sua ideia vai realmente levar tempo.

Montar um negócio é uma coisa, perpetuar o negócio é outro.

Dica #12: é difícil

Esta não é uma dica, mas o complemento desta dica é importante: é difícil, mas vale a pena!

Vale a pena, porque você vai lutar todos os dias para construir o seu próprio caminho, e ao fazer isso, você estará trabalhando para formar o seu maior patrimônio: o seu conhecimento e a sua capacidade de realizar.

Por acaso alguma coisa em nossa vida é fácil?

Eu teria outras tantas dicas para falar sobre como ser uma distribuidora de alimentos congelados, mas o texto acabaria ficando cansativo para ler. Meu objetivo é despertar o senso crítico em você para que pense sobre iniciativas suas.

Eu tenho uma indústria e vendo para distribuidoras de alimentos congelados, porque você não faz um contato com a gente? Me encaminhe um e-mail: miranda@vininha.com.br que nós podemos conversar sobre o assunto.

Veja alguns de nossos parceiros em vininha.com.br/compre-agora

Se preferir envie mensagem pelo nosso site: http://vininha.com.br/contato/

Se a sua cidade não está nesta lista, essa é a sua chance.

Espero que tenha gostado das dicas e estou disponível para falarmos. Se você já distribui alimentos congelados, fale comigo também, estamos ampliando a cobertura de atuação e hoje temos rotas para mais de 100 cidades.

Um abraço, Rodrigo.