Você empreendedor - Seu 1º passo é alimentar o conhecimento Quero Vencer!

Empreendedorismo – o que aprendi e você pode aproveitar

Empreendedorismo é um tema muito prático que eu gostaria de compartilhar com você.

Quando você inicia um negócio transforma a sua vida como nunca imaginou.

Mas antes de descrever sobre o que o espera desde lado quero contar sobre percepções que tenho a partir das palestras sobre empreendedorismo que apresento há anos:

minha amostra compreende mais de 40 mil estudantes universitários entre 18 e 35 anos

  • aproximadamente 70% das pessoas tem o sonho de empreender;
  • 80% das pessoas que tem o sonho de empreender acreditam que não o fizeram por falta de dinheiro;
  • a maioria do público diz já ter tido boas ideias para negócios;
  • a maioria do público que quer empreender não sabe quando o fará;
  • a maioria do público tem como parâmetro grandes histórias de empreendedorismo, tais como de Flávio Augusto (Geração de Valor) e de Alberto Saraiva (Habib´s);
  • todos querem empreender, mas poucos têm o ímpeto para “arregaçar as mangas”;
  • dos que pretendem empreender a maioria não tem a mínima ideia por onde começar;

sobre as percepções acima, tenho a dizer o seguinte:

  • ter o sonho de empreender é uma mítica e romântica forma de acreditar no desconhecido;
  • empreendedorismo é algo simples e mais próximo do que você imagina;
  • a justificativa pela falta de dinheiro é uma desculpa;
  • não há projeto inovador e bem desenhado que não consiga um investidor;
  • uma ideia é apenas uma ideia, um negócio é a concretização da ideia;
  • se você quer criar um negócio, defina uma data para que isso aconteça;
  • aprenda a pesquisar sobre assuntos que possam interessar;
  • as grandes histórias são inspiradoras;
  • histórias de pequenos negócios como a da padaria da esquina, da lavanderia, do chaveiro, da farmácia do bairro podem render grandes lições práticas;
  • empreendedorismo é uma vocação: se você der o primeiro passo irá se apaixonar pelo resto da sua vida;
  • não há cartilha para ensinar por onde começar;

Mas baseado na minha experiência como empreendedor, eu vou contar sobre o que está por vir em sua história quando ela começar;

Uma triste constatação, e ao mesmo tempo uma dura realidade:

Quando falavam sobre a barreira do dinheiro para começar, eu me oferecia de potencial investidor, mas depois desisti. Quase 40 mil jovens brilhantes depois, e muitos anos que passaram recebi menos de cinco contatos de potenciais projetos.

Sobre o que escrevi até agora, se você tiver algum comentário ou contribuição, deixe o seu comentário ao final deste artigo que terei o prazer de responder.

Depois de mais de uma década à frente de um empreendimento no segmento de alimentos eu posso fazer algumas leituras do que já passei.

Acredito que algumas destas dicas serão valiosas em seu caminho.

Quando eu trabalhei como funcionário minhas atitudes eram sempre de “dono”.

Eu me responsabilizava pelos resultados e também sofria quando não alcançava os meus objetivos.

Antes de iniciar o meu negócio eu era como uma criança descobrindo um mundo novo.

Eu não tinha a mínima ideia por onde eu deveria começar.

Assim como as pessoas, as empresas também passam por mudanças ao longo de suas histórias.

Em cada etapa deste ciclo há alguns problemas considerados normais e que devem ser esperados.

Guarde esta equação: MUDANÇAS = PROBLEMAS

Ao contrário do que pensam, os problemas são a nossa fonte de renovação, através dos problemas buscamos soluções ainda não pensadas.

Então: PROBLEMAS = NOVAS SOLUÇÕES

Na medida em que a gente aprende a resolver problemas, maior é a nossa habilidade para criar soluções para seguirmos em frente, assim nos capacitamos.

NOVAS SOLUÇÕES = CAPACITAÇÃO

Quanto maior o número de problemas vividos por um empreendedor maior é a sua capacitação.

Mas antes de falarmos de problemas, já que a sua empresa ainda não existe, vou falar como eu comecei.

Eu comecei o meu negócio com uma IDEIA.

Sim, uma ideia.

Uma ideia pode nascer nos mais diferentes contextos: no banho, no bar, em brigas, no trânsito, em viagens, em momentos mais inusitados.

A sua ideia pode ser uma cópia?

Você pode dar o primeiro passo, copiando uma boa ideia, vista “por exemplo” em uma viagem de férias.

Ninguém disse que um negócio precisa ter originalidade, um negócio precisa ter continuidade depois que ele sair do papel, e o seu negócio, deverá ter uma marca (que será original) e um site (que será original).

O seu negócio será original e terá a sua essência.

A sua empresa começará com

O NAMORO

Empreendedorismo - Fase Namoro

Empreendedorismo – Fase Namoro

A evolução da fase da ideia é a fase da construção de premissas: o namoro.

Premissas são as características de seu negócio

  • você imagina que o seu negócio terá que público consumidor?
  • você precisa ter um local físico para começar?
  • como será o nome da empresa? o domínio está disponível na internet?
  • se for uma indústria caseira, você tem os equipamentos para começar?
  • a que preço você poderá vender os seus produtos? e qual o custo do produto?

Essas perguntas vão construindo uma base sólida de conhecimento, e na medida em que você irá contando para pessoas de seu convívio outras boas perguntas também serão feitas.

Quanto mais gente tiver acesso nesta fase, mais consistente irá ficar o seu plano e mais envolvido você estará com o seu negócio que está por vir.

Você começa a ter uma relação emocional com a ideia, um namoro. Tudo é novo, tudo é gostoso e você terá que passar por algumas provações.

A transformação da ideia em um negócio passa então por um namoro, que poderá ser curto ou longo. O namoro é um compromisso importante e que vai nortear os seus próximos passos ou não.

Questões determinantes que você deveria pensar

  • até onde estou disposto a ir neste projeto?
  • e se não der certo?
  • neste momento, eu tenho outras opções?
  • porque isso realmente é desafiador e pode mudar a minha vida?
  • se eu tiver alguma dificuldade, terei suporte de minha família?

Relacionei algumas poucas questões acima como exemplo, de como você deve expandir a ideia de que um negócio terá impacto em sua vida.

Quando seu negócio sair do papel e se transformar em uma empresa, você precisará abrir mão de sua vida pessoal por um bom tempo para cuidar da sua invenção.

Com o compromisso estabelecido, o namoro se transforma em um amor verdadeiro e nasce.

A INFÂNCIA

Empreendedorismo - Fase Infância

Empreendedorismo – Fase Infância

Este amor verdadeiro, nesta fase em que a empresa começa vive as mais duras realidades do empreendedorismo.

Não há mais tempo para planejamento, agora, a empresa precisa vender para sobreviver.

Muitas empresas nesta fase, estão orientadas para os produtos, para o aperfeiçoamento do produto, pois até então, tudo era um sonho e agora há clientes batendo na porta.

Estes clientes precisam receber o que compraram, e muitas vezes, o produto ainda não está totalmente finalizado, parte da empresa precisa melhorar o processo de produto e parte precisa atender as demandas do mercado.

Na infância, as descobertas são constantes. Tantos erros e também acertos. Os aprendizados são intensos.

O seu nível de empreendedorismo será testado no limite

  • você irá trabalhar de 10 a 12 horas diárias;
  • irá poder tirar da empresa o seu pró-labore que muitas vezes é menor do que o seu salário anterior;
  • o sonho de lucros planejados é viável, mas vai levar mais tempo do que imaginou;
  • se tiver funcionários, todo mês será uma luta para pagar salários e encargos;
  • em casa, sua família irá sentir-se negligenciada em função da dedicação pelo seu novo negócio;

Na fase anterior à infância, o envolvimento da família é muito importante para que nesta fase o empreendedor não tenha que fazer uma opção entre a sua família ou seu negócio.

A energia dispendida no início do negócio é a energia dos pais com o primeiro filho, é preciso estar “sempre alerta”.

Muitos problemas pequenos, tornam-se crises existenciais e motivo de brigas, além de noites em claro por preocupação ou apenas por cuidado redobrado.

Alguns problemas normais devem ser esperados na infância

  • investidores questionam sobre resultados de curto prazo, que não aparecem;
  • fluxo de caixa negativo;
  • necessidade de injeção de capital permanente;
  • administração de caos constante;

Problemas que representam riscos de “mortalidade infantil”

  • vida doméstica desfavorável;
  • infância prolongada;
  • perda de controle do fundador;

Na fase seguinte da história da empresa o cenário interno torna-se mais controlado. A criança cresceu, e agora começa a dar espaço para que os pais possam observar mais de longe.

PRÉ-ADOLESCÊNCIA

Empreendedorismo - Pré-Adolescência

Empreendedorismo – Pré-Adolescência

Um novo momento do empreendedorismo está por chegar: as vendas em crescimento e as despesas controladas viabilizam certa estabilidade ainda não vivida pela organização.

Porém com a ânsia de vender para continuar expandindo, muitas vezes, há um descontrole pela falta de regras e políticas sobre inovação.

Com frequência novas oportunidades acabam tornando-se prioridade.

As inovações ampliam a necessidade por mais recursos o que torna a empresa menos enxuta.

Se a sua empresa está dando dinheiro, não mude o foco neste momento, concentre o seu esforço, crie a sua reserva, pois tempos difíceis fatalmente virão.

O empreendedorismo é fantástico, veja que para se escrever uma grande história nos negócios alguém teve que passar por fases muito difíceis e que são normais.

Na pré-adolescência você deve esperar os seguintes problemas

  • Autoconfiança do líder;
  • Ansiedade pela manutenção do bom momento;
  • Alta energia;
  • Vendas além da capacidade, problemas temporários com estoques;
  • Controles insuficientes de custos;
  • Dificuldade em entender o que é prioridade;

Atente para os problemas que podem ser uma armadilha

  • Arrogância do fundador;
  • Falta de foco;
  • Vendas em crescimento com queda na qualidade;

Depois de acompanhar o artigo até aqui, a sua ideia a respeito de empreendedorismo mudou?

Neste artigo, falei da concepção, do envolvimento, do amadurecimento e da ideia posta em prática.

Estas são as fases que considero a base do empreendedorismo: namoro, infância e pré-adolescência.

Quando falei que montar um negócio é como a criação de um primeiro filho, você deve ter entendido que depois do primeiro, podem vir o segundo, o terceiro e assim por diante.

Os avós possuem uma habilidade incrível de lidar com os netos dada a experiência acumulada com seus próprios filhos.

Os filhos e as empresas, tornam o ser humano mais capacitado para a vida, para entender um mundo mais criativo, livre, completo e mais cheio de possibilidades.

O empreendedorismo irá exigir de você: coragem, flexibilidade, capacidade de reinvenção, e principalmente tato para lidar com novos problemas todos os dias.

Empreendedorismo - Aproveitando Oportunidades

Empreendedorismo – Aproveitando Oportunidades

Para finalizar, quero falar de algumas oportunidades de negócios que criei e que você pode aproveitar.

Se você tem algum recurso disponível para começar, eu tenho um atalho para estas etapas iniciais, através de um modelo chamado licenciamento.

Se quiser falar mais sobre empreendedorismo comigo ou quiser conhecer sobre este modelo de baixo investimento para você iniciar o seu próprio negócio comigo, me envie um e-mail: miranda@vininha.com.br que farei o contato assim que possível.

O conceito do ciclo de vida é baseado na obra Gerenciando Os Ciclos de Vida das Organizações, do autor, Ichak Adizes.

Se tiver algum comentário ou contribuição para este texto, fique à vontade de relacionar abaixo, terei o prazer de responder.